Publicado em: qua, maio , 2014

Se não for para o governo, Iris não sai pelo Senado

Iris
De um irista de corpo e alma: “Querem o Iris no Senado, mas ele não vai se submeter a essa humilhação. Ele só sai para o governo.” Ao contrário do que os dois grupos que se formaram tentam transparecer desde que o líder peemedebista “jogou a toalha” ao renunciar sua pré-candidatura em prol da necessária união interna da legenda, o clima não está tão calmo assim. A mesma fonte, que, diga-se de passagem, é de convivência próxima ao ex-prefeito, garante que o peemedebista segue convencido de que parte daqueles que lhe deram as costas pode voltar atrás em suas posições tão logo Júnior Friboi não deslanche nas pesquisas como prometem (torcem) seus aliados.

E mais, notícia veiculada na última semana pela imprensa local que abordou suposta sonegação fiscal do grupo JBS começa a ser usada como munição por iristas, que até incluem petistas numa possível movimentação no interior goiano com uma chamada “carta ao povo” sobre Friboi. Diferente do discurso do PT de que independente do candidato que sair pelo PMDB as duas siglas podem estar juntas no segundo turno, o nome de Friboi tem custado a ser digerido entre petistas.

Peemedebistas podem apoiar Gomide ou Vanderlan

Diante desse impasse interno impregnado à imagem do partido em Goiás, para não perder militantes para a base marconista, fala-se em um PMDB dissidente. “Eles [friboizitas, sobretudo deputados federais] só estão pensando neles mesmos e se esquecem do resto do partido”. Um grupo formado por prefeitos e lideranças do interior vão integrar os dissidentes da legenda e devem decidir por atuar em favor de Antônio Gomide (PT) ou de Vanderlan Cardoso (PSB).

Assessor de Sarney vai até Iris

Nesta terça-feira (6/5) quem passou em frente ao escritório de Iris Rezende na avenida T-9, altura do Setor Marista, viu novamente a calçada e o estacionamento interno abarrotado de carros. Dentre os apoiadores de sempre (lideranças do interior, vereadores e populares), se destacou um assessor enviado pelo senador José Sarney (PMDB) –– do qual Iris foi ministro da Agricultura. A conversa com o ex-prefeito foi de cerca de uma hora.

Jornal Opção