Publicado em: sex, jun , 2014

Pesquisa mostra qual o melhor antivírus pago

antivir1
Como fazemos todos os anos, chegou a hora de colocar à prova os antivírus em suas versões pagas. Para selecionar os competidores, como sempre, ouvimos a comunidade Olhar Digital. Os softwares são os mais citados por quem tem cadastro junto ao nosso portal. E a seleção é de primeira linha. Analisamos os antivírus da Kaspersky, da ESET (lê-se “E” SETE), da BitDefender, da Avast e da AVG. Mostrando que estão por dentro do assunto, os usuários do Olhar Digital escolheram programas que fazem parte do rol de melhores soluções de segurança para vários organismos internacionais de medição de qualidade. Justamente por isso, a disputa foi dura. Nosso especialista, responsável pelos testes no Laboratório Digital, Wellington Watanabe, queimou as pestanas para chegar a um veredito. Então, vamos para a bancada.

A primeira característica analisada foi a facilidade para instalar os softwares.

Acredite, há muitas diferenças nesse quesito. Cada fabricante opta por métodos diferentes de instalação. Alguns escolhem fazer o download de um software pequeno no início e, depois de iniciada a instalação, fazer o download do restante. Outros, vão pelo caminho contrário, baixando o software inteiro logo de cara. E ainda tem os que optam por um método no meio do caminho. Na nossa visão, quem se deu melhor nesse quesito foi o Avast. Ele opta por fazer um download rápido inicial e, depois, durante a instalação, baixa o restante do software. O mesmo caminho é seguido por AVG e BitDefender. A Kaspersky opta por fazer um download inicial maior, e a ESET vai no meio termo. Resumindo, nesse quesito, o ranking ficou. Avast em primeiro lugar. Em segundo, empatados, AVG e Kaspersky. Em terceiro, ESET e por último, com um processo um pouco mais lento e complicado, o BitDefender.

Interface

A interface é importante porque ela pode facilitar ou atrapalhar o uso do dia a dia. Aqui, quem sai na frente é o Avast. Além da interação por voz – que também está presente em outros softwares – o Avast consegue um ótimo equilíbrio entre funcionalidades e informações ao usuário. Aliás, o Avast vence em interface pelo segundo ano seguido. Logo atrás vem a Kaspersky, que também oferece boa interface, com botões bem distribuídos e facilidade na configuração. AVG e BitDefender vêm a seguir. A lanterna desse quesito ficou para o NOD 32, da ESET, que está precisando dar uma modernizada na sua interface para se equiparar aos outros concorrentes.

Consumo de recursos:

Esse é um item crucial. Afinal, não adianta ter um bom antivírus que, para funcionar, torna todo o resto da máquina mais lento. Aqui, tivemos um empate técnico em primeiro lugar entre o NOD 32, da ESET e o Avast. Em seguida, veio o Kaspersky. Um pouco mais atrás, BitDefender e AVG apresentaram um consumo maior de recursos.

Desempenho

O desempenho está intimamente ligado ao consumo de recursos. Aqui, quem se deu melhor foi o Kaspersky. O antivírus russo consegue fazer o escaneamento da máquina rapidamente, e mesmo durante atualizações do software, não há comprometimento do micro. Praticamente empatado, o NOD 32 da ESET, também se mostrou super eficiente com um ótimo desempenho tanto na atualização quanto no escaneamento do disco. Nesse quesito, os outros concorrrente vêm num pelotão um pouco mais afastado. O Avast vem em terceiro, com um impacto maior sobre a performance do micro. Depois, temos o AVG. E, por último o BitDefender. Interessante notar que, na versão gratuita, o BitDefender está entre os primeiros. Aqui, na versão paga, ficou na lanterna.

Eficácia

Esse é o item em que todo mundo mais presta atenção. E não é para menos. Afinal, é aqui que veremos quem é capaz de eliminar mais pragas virtuais e – mais importante – evitar que elas contaminem seu patrimônio digital.

A boa notícia é que todos os softwares testados se deram bem. A detecção das pragas chegou perto de 100% para todos. Ainda assim, há pequenas diferenças. No primeiro lugar, um empate entre BitDefender e Kaspersky. O BitDefeneder foi quem detectou o maior número de pragas. Já o Kaspersky foi o mais eficiente na eliminação delas. Logo em seguida, temos o NOD 32, da ESET, com um ótimo desempenho nas duas tarefas de detecção e eliminação. Em seguida, num novo empate, Avast e AVG.

Recursos adicionais

Eles são adicionais, mas fazem cada vez mais diferença! Gostamos particularmente das ferramentas oferecidas pelo Avast e pelo BitDefender que, aliás, chegaram empatados em primeiro lugar nesse quesito. O Avast oferece, por exemplo, o SandBOX. Nele, você pode executar programas ou arquivos suspeitos, sem risco para o seu micro. Outra ferramenta muito bacana é o Software Update. Ele ajuda a manter atualizados todos os programas que você tem no micro.

O BitDefender traz uma dupla de ferramentas também super útil: o Safe Pay e o Safe Go. O Safe Pay garante sua tranquilidade para fazer operações bancárias ou compras na internet. O Safe Go promete a mesma tranqulidade para usar redes sociais.

Em terceiro lugar nesse quesito, temos o Kaspersky – que também traz um conjunto interessante de recursos adicionais. Já o AVG e o NOD32 precisam melhorar e oferecer mais recursos adicionais para competir com os outros.

 Conclusão

Como dissemos, disputa das mais acirradas. Mas, você só pode ter um antivírus no seu computador. Aliás, nunca use dois ao mesmo tempo… E a escolha do Olhar Digital como melhor antivírus pago 2014 vai para a solução da Kaspersky. Os russos se deram bem em todos os quesitos e ficaram em primeiro lugar no quesito eficácia – que tem peso decisivo nessa escolha. Em segundo lugar, temos o Avast Pro Antivírus 2014. A terceira colocação fica para o BitDefender. Por último, num empate técnico, NOD32 e AVG.

Como sempre, você pode conferir o estudo completo desse Laboratório no Olhar Digital.com.br. Queremos também a sua opinião. Concorda com a escolha? Discorda? Já usou algum desses softwares? Tem elogios, reclamações, dicas? Compartilhe com a galera. Acesse e participe!

Olhar Digital

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail