Publicado em: qui, maio , 2014

Marconi se irrita com protestos de alunos em Buriti Alegre

Marconi Buriti
Em visita a Buriti Alegre (Região Sul) na sexta-feira para inauguração simbólica da reconstrução da GO-309, o governador Marconi Perillo (PSDB) se irritou com protesto de estudantes, reclamou de falta de educação dos manifestantes e chamou de “vagabundo” o empreiteiro responsável pela obra de reforma da escola estadual no município.

Durante o discurso, os estudantes, que carregavam faixas reclamando da situação da escola (Colégio Padre Nestor Maranhão Arzola), viraram de costas. O governador deu bronca: “Escuta, vocês têm que ouvir. Uma coisa que a gente aprende na vida é ser educado. Vocês têm o direito de se manifestar, de ser educados ou não, mas ouçam, por favor.”

Marconi disse que reformou 1.050 escolas no Estado neste mandato, com repasse de recursos aos diretores. “Infelizmente, tenho problema com menos de dez escolas. Lamentavelmente uma é aqui. Toda regra tem exceção. Essa obra foi licitada no governo que me antecedeu. O vagabundo do empreiteiro abandonou a obra, não fez a obra. E aí eu não posso pegar o dinheiro e jogar na escola de uma vez. A gente tem de fazer o distrato, a recisão contratual. Tem de fazer outra licitação. Isso demora. É uma obra de R$ 1 milhão”, afirmou, para completar: “Mas não adianta, tem o protesto. Quando faz, todo mundo fica satisfeito. E eu vou fazer, se Deus quiser”.

O governador encerrou logo o discurso, que durou apenas quatro minutos: “Eu lamento, prefeito, é que a gente vem a uma cidade para inaugurar uma obra de R$ 10 milhões (rodovia), para trazer mais de R$ 20 milhões de autorizações de obras, e por conta de uma coisa que não é da responsabilidade da gente, a gente seja mal compreendido. Eu não vou nem falar mais nada. Eu quero apenas declarar reinaugurada essa rodovia”.

O discurso do governador foi gravado em vídeo, divulgado no Facebook, no perfil de Dione Henrique, morador de Buriti e ex-aluno do colégio.

Os apelos pela reforma veem desde 2007. De acordo com informações de professores, a reforma da escola foi iniciada, mas acabou deixando a situação pior do que estava antes. Eles alegam que a unidade tem mofo, poeira, salas fechadas, quadros caindo e problemas na fiação elétrica.

A nova licitação, com orçamento de R$ 1,3 milhão, está marcada para o dia 3 de junho, segundo informações da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop).

Em março, o governador também se exaltou em visita a Nerópolis, onde esteve para inaugurar reforma de escolas. Um grupo de oito professores fez manifestação no local, com camisetas em que se lia “Marconi nunca mais”. O tucano reagiu em discurso: “Vocês não vão ganhar no grito. Aqui tem um governador que peita esse tipo de coisa. Vocês são oito contra uma população inteira, só vocês não querem enxergar. Respeitem o povo”. O discurso também foi gravado em vídeo.

De acordo com informações da Agetop, a empresa responsável pelas obras era a SCCV Engenharia, que iniciou os serviços em 14 de junho do ano passado e paralisou em dezembro. A Agetop alega que a empresa executou 55% dos serviços, mas uma inspeção identificou uma série de problemas e desrespeito a pontos do contrato. O governo, então, suspendeu os pagamentos e a SCCV abandonou a obra.

Blog da Fabiana

 

Segundo a Agetop, a rescisão ainda não foi finalizada, mas já está em andamento o processo de nova licitação.

 

O blog ainda não conseguiu localizar os responsáveis pela empresa para apresentarem explicações sobre o caso.