Publicado em: qua, jun , 2014

CNJ afasta juiz por paquerar candidata em concurso

CNJ
O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) afastou nesta terça-feira (3) um desembargador do Tribunal de Justiça do Maranhão das suas atividades por ter flertado com uma candidata na banca examinadora de um concurso público.

Jaime Araújo Ferreira foi acusado de assediar, durante a prova oral, uma candidata que acabou reprovada no concurso.

No entanto, a maioria dos conselheiros entendeu que não houve assédio, apenas paquera, porque a candidata teria, por sua vez, correspondido. No julgamento, a defesa de Ferreira alegou que não houve assédio nem paquera, mas, sim, uma conversa entre os dois.

De qualquer maneira, a conduta dele foi punida por ser considerada inadequada para um magistrado.

Ele teve o cargo colocado em disponibilidade e continuará recebendo vencimentos proporcionais ao tempo de serviço.

Uma parte dos conselheiros defendeu que ele fosse punido com a aposentadoria compulsória, mas a pena mais branda, proposta pela relatora, a ministra Maria Cristina Peduzzi, acabou prevalecendo.

Na sua primeira agenda pública desde que anunciou a sua aposentadoria, na semana passada, o presidente do CNJ e do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Joaquim Barbosa, também acompanhou o voto da relatora, mas não fez nenhum comentário sobre o caso.

Do Uol

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail